?

Log in

guerrilheiro [entries|archive|friends|userinfo]
guerrilheiro

[ userinfo | livejournal userinfo ]
[ archive | journal archive ]

Links
[Links:| odiario.info Avante! Luta PaísBasco Colômbia Galiza Iraque Venezuela Palestina Sahara Ocidental ]

Rádio Moscovo [Aug. 13th, 2008|12:11 pm]
guerrilheiro
A partir de agora, só em


http://radiomoscovo.blogspot.com





Aparece!
link5 comments|post comment

A revolucionária é a mais bela das mulheres [May. 28th, 2008|10:19 pm]
guerrilheiro
REGLAS DEL JUEGO PARA LOS HOMBRES QUE QUIERAN AMAR A MUJERES MUJERES

I

El hombre que me ame
deberá saber descorrer las cortinas de la piel,
encontrar la profundidad de mis ojos
y conocer lo que anida en mí,
la golondrina transparente de la ternura.

II

El hombre que me ame
no querrá poseerme como una mercancía,
ni exhibirme como un trofeo de caza,
sabrá estar a mi lado
con el mismo amor
conque yo estaré al lado suyo.

III

El amor del hombre que me ame
será fuerte como los árboles de ceibo,
protector y seguro como ellos,
limpio como una mañana de diciembre.

IV

El hombre que me ame
no dudará de mi sonrisa
ni temerá la abundancia de mi pelo,
respetará la tristeza, el silencio
y con caricias tocará mi vientre como guitarra
para que brote música y alegría
desde el fondo de mi cuerpo.

V

El hombre que me ame
podrá encontrar en mí
la hamaca donde descansar
el pesado fardo de sus preocupaciones,
la amiga con quien compartir sus íntimos secretos,
el lago donde flotar
sin miedo de que el ancla del compromiso
le impida volar cuando se le ocurra ser pájaro.

VI

El hombre que me ame
hará poesía con su vida,
construyendo cada día
con la mirada puesta en el futuro.

VII

Por sobre todas las cosas,
el hombre que me ame
deberá amar al pueblo
no como una abstracta palabra
sacada de la manga,
sino como algo real, concreto,
ante quien rendir homenaje con acciones
y dar la vida si es necesario.

VIII

El hombre que me ame
reconocerá mi rostro en la trinchera
rodilla en tierra me amará
mientras los dos disparamos juntos
contra el enemigo.

IX

El amor de mi hombre
no conocerá el miedo a la entrega,
ni temerá descubrirse ante la magia del enamoramiento
en una plaza llena de multitudes.
Podrá gritar -te quiero-
o hacer rótulos en lo alto de los edificios
proclamando su derecho a sentir
el más hermoso y humano de los sentimientos.

X

El amor de mi hombre
no le huirá a las cocinas,
ni a los pañales del hijo,
será como un viento fresco
llevándose entre nubes de sueño y de pasado,
las debilidades que, por siglos, nos mantuvieron separados
como seres de distinta estatura.

XI

El amor de mi hombre
no querrá rotularme y etiquetarme,
me dará aire, espacio,
alimento para crecer y ser mejor,
como una Revolución
que hace de cada día
el comienzo de una nueva victoria.

Por Gioconda Belli
linkpost comment

Quebra-gelo [May. 27th, 2008|01:23 am]
guerrilheiro
Onde navega o silêncio senão nos intervalos de qualquer coisa?
link3 comments|post comment

Mudam-se os tempos, mudam-se as necessidades [Apr. 7th, 2008|04:18 pm]
guerrilheiro
Este blogue deixará de ser de opinião política e social para voltar a albergar apenas os meus devaneios. A partir de agora, o combate continua nas ruas e prossegue, na internet, em http://radiomoscovo.blogspot.com
link9 comments|post comment

Dalai Lama para a retrete [Mar. 31st, 2008|04:44 pm]
guerrilheiro

Se aos Estados Unidos ou à União Europeia interessasse a independência do País Basco, já andavam todos em vigílias contra a tortura de cidadãos bascos e pela libertação dos presos políticos. Mas não. Preferem estar solidários com quem quer um regime autocrático no Tibete a estar solidários com quem luta por um País Basco livre do capitalismo.
link1 comment|post comment

Que coisa bonita, a solidariedade internacionalista! [Mar. 19th, 2008|11:28 am]
guerrilheiro
[Viva a luta dos trabalhadores gregos! Viva a Greve Geral na Grécia!]


Caros camaradas,

O Comité Central do KKE [Partido Comunista Grego] envia calorosas saudações militantes aos milhares de trabalhadores, de jovens, de mulheres, de imigrantes que participaram na grande manifestação de Lisboa, a 1 de Março, pela Liberdade e pela Democracia respondendo ao apelo do Partido Comunista Português.

Saudamos os comunistas e todos os progressistas que deram uma grande resposta ao sistema legal anti-democrático que tem sido construído - com os votos do PS e do PSD - com o fim de regular os partidos políticos e o seu financiamento; uma grande resposta à tentativa levada a cabo por estas mesmas forças para deteriorar o sistema político. O objectivo comum é claro: restringir a actividade do PCP.

Caros camaradas,

A erosão de direitos democráticos fundamentais, o constrangimento das liberdades dos sindicatos e das pessoas constitui um aspecto intrínseco da ofensiva do capital. Vão de mãos dadas com o aumento da exploração e do ataque aos direitos laborais e sociais dos trabalhadores. Semelhantes ideias são promovidas na Grécia como na União Europeia. O objectivo fundamental são os partidos comunistas e os movimentos populares.

A repressão e as perseguições contra os povos que lutam, a intimidação pelos patrões nos locais de trabalho, a vulneração do direito à greve são acompanhados pela criação de bases legais que sustentem os lucros e o poder dos monopólios. Tentam interferir na organização interna dos partidos e condicionam o direito de organizar a actividade política e ao mesmo tempo promovem sistemas eleitorais injustos.

Caros camaradas,

A luta pelos direitos dos cidadãos é um elemento essencial na luta anti-imperialista dos povos. Está organicamente ligada à luta pelo progresso social e pelo socialismo. Nós expressamos o nosso total apoio e solidariedade com a vossa luta pela defesa dos direitos democráticos e sociais das pessoas. A vossa luta também é nossa.

Camaradas, saudações

Comité Central do KKE
linkpost comment

Viva a Comuna de Paris! [Mar. 18th, 2008|04:50 pm]
guerrilheiro

Este 18 de Março, assinala-se mais um aniversário da Comuna de Paris de 1871. Para o assinalar, editou a SIP/DORL [do PCP] um CD interactivo, composto por um vasto conjunto de materiais de estudo sobre a Comuna, desde uma breve apresentação da mesma até aos estudos de Marx, Engels e Lénine. Este material, pode ser encomendado em http://www.dorl.pcp.pt/index.php?option=com_facileforms&Itemid=68 por 2,5€, ou comprado na Banca do CTV [Centro de Trabalho Vitória].

A 18 de Março de 1871, os trabalhadores de Paris partiam "ao assalto do céu!".

Homens, mulheres e crianças, amarrados pelo capitalismo a uma vida de exploração e miséria, a uma vida de total precariedade, decidiram não apenas enfrentar e resistir aos senhores, mas derrubá-los.

Ergueram, por 72 dias, o mais democrático e justo Estado que alguma vez se organizara na história: o Estado Proletário!

Todos os podres poderes da Velha Europa se uniram para esmagar o futuro.

Numa luta desigual, a Comuna foi afogada no seu próprio sangue.

Mas não se pode chacinar o futuro!

Os trabalhadores continuaram a resistir e a lutar, a aprender com as derrotas e com as vitórias e a reforçar a sua organização.

Empurrada por essa luta dos trabalhadores, a Humanidade avança, ainda que de forma desigual. Direitos negados a centenas de gerações de explorados vão-se universalizando: saúde, educação, habitação, salário, estabilidade laboral, férias, segurança social, e tantos outros.

Mas as forças do passado, do imperialismo e da guerra, da exploração e da precariedade, da injustiça e da barbárie, não são derrotadas facilmente.

Prova disso é a actual contra-ofensiva em que se encontram, lançada na sequência da derrota da revolução socialista na URSS.

Numa ofensiva global, procuram destruir todos os direitos que dificultam a exploração dos trabalhadores.

Contudo, por todo o mundo, esta ofensiva enfrenta uma crescente resistência dos trabalhadores e dos povos, que em muitos processos conseguem mesmo impôr novos avanços.

Ao lembrar hoje a Comuna, os alvores da emancipação humana, sublinhamos que a precariedade não é o nosso futuro, é o nosso passado. É o passado de milhares de anos de sociedades assentes na exploração do Homem pelo Homem e dominadas pelas classes exploradoras.

Ao lembrar hoje a Comuna e os seus mártires, sublinhamos que saberemos honrar as gerações de trabalhadores que ao longo dos séculos se ergueram, e sem quaisquer direitos os foram conquistando.

Ao lembrar hoje a Comuna sublinhamos a nossa consciência de que estamos a participar na luta final que nos levará até à vitória definitiva dos escravos sobre os senhores, do trabalho sobre o capital!

em http://lisboa.pcp.pt
linkpost comment

Dalai Lama, o problema não é se vais...é se voltas! [Mar. 18th, 2008|12:17 pm]
guerrilheiro
As notícias evoluem e, naturalmente, também as reacções políticas aos acontecimentos. O Dalai Lama assume que são os tibetanos que estão a protagonizar a violência e ameaça demitir-se se a situação piorar. Mas demitir-se como e a quem? Aquilo não é um cargo democraticamente eleito e com funções limitadas no tempo. É mais ao estilo da monarquia ou das doenças crónicas que ficam para toda a vida. Como a sífilis ou as hemorróidas. De qualquer forma, não há motivo para grandes preocupações, o homem não mete os pés no território há décadas. Para além disso, não ia reconhecer o Tibete. Parece que agora há hospitais e escolas.

Ninguém pode deixar de ler este artigo:
http://www.moonofalabama.org/2008/03/tibet-uprising.html
linkpost comment

Libertem o Tibete...de mentiras! [Mar. 17th, 2008|07:51 pm]
guerrilheiro
Uma rapariga reclamou um e-mail mais alternativo que enviei sobre a história do Tibete e atacou-me por não reconhecer a violência da polícia chinesa sobre os pacíficos manifestantes tibetanos. Provavelmente, têm outros canais de televisão aos quais não tenho acesso porque nos que vejo aparecem tibetanos 'pacíficos' a apedrejarem estabelecimentos e a incendiarem automóveis.

Infelizmente, sou ateu. Assim não posso pedir coisas que são humanamente irrealizáveis. Como, por exemplo, pedir a arca ao Noé para enfiar lá dentro todos os solidários com o clero tibetano. E à frente deles, o mui democrata Dalai Lama, eleito por meia dúzia de monges. Assim, aplicando a técnica dos livros 'Viagens no Tempo' que lia quando era mais jovem, lançava-os na aventura de viverem no Tibete 'livre' dos anos 40. Depois, ao estilo dos melhores 'reality shows' poderíamos assistir a episódios diários de participantes ocidentais a cavar de sol a sol para produzir a riqueza que sustentou durante séculos os mui pacíficos - e também mui preguiçosos - dirigentes budistas. Viver sem acesso à alimentação, à educação, à saúde, à habitação e ao trabalho é um desafio radical que o povo tibetano experienciou durante a ditadura imposta pelo clero. Seria, certamente, interessante assistir a este programa.
link6 comments|post comment

Quando voam as cegonhas [Mar. 14th, 2008|02:47 am]
guerrilheiro

Um dos melhores filmes que já vi. É considerado uma das obras-primas da cinematografia soviética.

"Queridos pais, mães, irmãos e irmãs!
O nosso reencontro provocou uma felicidade incomensurável. Cada soviético está radiante. Os nossos corações cantam de alegria! Esta felicidade foi conseguida graças à vitória. Todos esperávamos estes minutos alegres. Não esqueceremos os que caíram nos campos das grandes batalhas. Passará o tempo, a gente reparará as cidades e as aldeias. Cicatrizaram as nossas feridas mas nunca cessará o ódio feroz à guerra!

Sentimos profundamente a dor de quem não pode hoje receber os seus familiares mais próximos. Por isso, faremos todo o possível para que as futuras noivas não percam nunca os seus prometidos, para que as mães não temam pela vida dos seus filhos, para que os corajosos pais não chorem às escondidas.

Não vencemos, nem conservámos a vida, em nome da destruição. Fizemo-lo pela criação da vida nova!"
linkpost comment

navigation
[ viewing | most recent entries ]
[ go | earlier ]